Necessidade de Capital de Giro (NCG): como calcular para a sua loja de cosméticos?

Se você já tem uma loja de cosméticos, ou se pensa em empreender no segmento, é fundamental conhecer a Necessidade de Capital de Giro (NCG) para o negócio. Caso contrário, você poderá ter sérios problemas no sentido de não conseguir pagar obrigações básicas em dia, como fornecedores, impostos ou salários, por exemplo.


A seguir, entenda o que é capital de giro e saiba como calcular a NCG adequada para o seu empreendimento!


O que é capital de giro?

Considera-se capital de giro todos os recursos que a empresa possui para pagar os seus custos fixos e variáveis. É importante saber que essa conta deve ser feita, independentemente de o empreendimento estar gerando resultados.


Ou seja, não importa se o seu faturamento já está consolidado, ou se o seu negócio ainda está em fase inicial de operação. Mesmo que as suas vendas ainda não tenham atingido o potencial esperado, existem compromissos que precisam ser pagos enquanto isso não acontece.


É o capital de giro que permitirá que a sua empresa continue funcionando em períodos de vendas baixas, ou até que você receba as vendas que fez a prazo. Por isso, é essencial que você saiba calcular a NCG para a loja de cosméticos ou para qualquer outra atividade empresarial que venha a desempenhar.


Como calcular a Necessidade de Capital de Giro

Entendido o conceito e a importância do capital de giro, é hora de saber como calcular a NCG.


Basicamente, ela é o valor mínimo que você precisará ter em caixa para garantir o funcionamento da sua empresa. Uma das formas possíveis de calcular a NCG é pelos saldos dos ativos e passivos circulantes do balanço. Nesse caso, a fórmula é a seguinte:


NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo Circulante Operacional


No ativo circulante operacional estão os recursos em caixa e todos os bens e direitos que podem ser convertidos em dinheiro no curto prazo (até um ano), como clientes e estoques, por exemplo.


Já no passivo circulante operacional são classificadas todas as obrigações financeiras da empresa de curto prazo. Aqui entram fornecedores, salários, empréstimos bancários, e assim por diante.


Digamos que, no seu último balanço patrimonial, o ativo circulante operacional totalizou R$ 50 mil, e o passivo circulante operacional foi de R$ 70 mil. Segundo a fórmula acima, temos o seguinte:


NCG = R$ 50 mil – R$ 70 mil = (R$ 20 mil)


O valor negativo de R$ 20 mil é a necessidade de capital de giro do seu negócio.


Outra forma de calcular a NCG é pelos prazos médios de recebimento e de pagamento:


NCG = Prazo Médio de Recebimento – Prazo Médio de Pagamento


Suponha que a sua loja venda com um prazo médio de 60 dias, e que você tenha um prazo médio de pagamento para as suas obrigações de curto prazo de 90 dias. Nesse caso, a sua NCG é a seguinte:


NCG = 60 dias – 90 dias = (30 dias)


Nesse caso, o resultado negativo mostra que, em média, você consegue receber as suas vendas antes de precisar pagar os seus compromissos. Logo, essa situação é benéfica, pois você não precisa recorrer a outras fontes financeiras para reforçar o seu caixa.


Considerações finais

Há outras formas de calcular a NCG e, para um entendimento mais aprofundado, são necessários conhecimentos contábeis sobre o assunto. No entanto, nosso objetivo foi mostrar, simplificadamente, por que isso é tão importante para as empresas. Se você deseja mais informações a respeito, ou tem dúvidas sobre como fazer a gestão financeira do seu negócio, contate já Castelo Forte Contabilidade pelo link abaixo!


Contabilidade Consultiva | Castelo Forte Contabilidade & Consultoria | Brasil


5 visualizações0 comentário